Para Pensar!

"Em missão"


Olha o horizonte, amigo

E vê o mundo que passa.

Todos esperam por ti,

Por esse dão, por essa graça.


Tens em ti o compromisso,

O testemunho de uma missão.

Dá um passo em frente e segue.

Vai ao encontro do irmão.


Já todos esperam por ti,

Buscam um animador.

Escuta o chamamento:

Serviço, respeito e amor.


Tens fé e formação

Conheces a realidade

E depois deste teu Curso,

Serás especialista em humanidade.


Dinamizas e orientas,

Acompanhas e escutas.

Na partilha e no diálogo,

Sabes que também educas.


Prudente e assertivo,

Sabes como incentivar.

Todos confiam em ti

Para os poderes animar.


Madalena Rubalinho

sexta-feira, 16 de abril de 2010

O que se entende por Educação?

O universo educativo pode ser dividido em três áreas: formal, não formal e informal.

A educação formal remete-nos para a existência de um currículo, é uma actividade organizada e sistemática que acontece em instituições educativas formais (escolas, universidades);

A educação não-formal é toda a actividade organizada, sistemática, que acontece fora do sistema formal;

A educação informal é um processo educativo não organizado que decorre ao longo da vida da pessoa proveniente das influências educativas da vida diária e do meio ambiente

A educação está intimamente ligada ao processo de socialização (à transmissão de valores, normas, crenças e comportamentos) e de uma forma mais restrita "o termo educação designa todo acto ou acção intencional, sistemática e metódica que o educador realiza sobre o educando para favorecer o desenvolvimento das qualidades morais, intelectuais ou físicas que toda pessoa possui em estado potencial" (Ander-Egg, 1999).

É habitual situar a ASC basicamente no sector não formal, mas assiste-se cada vez mais à permeabilização da fronteira entre estes três sectores educativos.

Trilla (1997) defende que a ASC poderá colaborar nesta tarefa de interligação das várias dimensões da educação.
Actualmente, tendo em conta a evolução do próprio conceito de educação que antes era entendido e associado estritamente aos parâmetros escolares e formais, vários autores defendem o papel da ASC nas várias vertentes da educação.
Portanto, situar a ASC apenas no sector não formal torna-se algo redutor pois os seus programas acontecem em contextos institucionais não formais (como universidades populares, centros de educação do tempo livre); em contextos educativos informais (como por exemplo em espaços urbanos abertos) e também em contextos institucionais próprios da educação formal.

O próprio conceito de educação tem sofrido mutações, não é uma tarefa exclusiva da escola, significa muito mais do que simplesmente instruir e não existe uma idade própria ou específica para se ensinar. A educação enfrenta novos desafios e exigências, assume novas responsabilidades e tarefas.


Educação/Formação Extra-Escolar

Permitir a cada indivíduo, aumentar os seus conhecimentos e desenvolver as suas potencialidades, em complemento da formação escolar ou em suprimento da sua carência,  integra-se numa perspectiva de educação/formação permanente e visa a globalidade e a continuidade da acção educativa/formativa.

Neste sentido, os vectores que suscitam maior preocupação são: a eliminação do analfabetismo literal e funcional (nas sociedades desenvolvidas, será o analfabetismo tecnológico e digital); a contribuição para a efectiva igualdade de oportunidades educativas/formativas e profissionais dos mais desfavorecidos; a promoção de atitudes de solidariedade social e de participação na vida da comunidade; a preparação para o emprego através da reconversão e do aperfeiçoamento; o desenvolvimento de aptidões tecnológicas (digitais); a ocupação dos tempos livres.

A Educação/Formação Extra-Escolar visa permitir a cada indivíduo, aumentar os seus conhecimentos e desenvolver as suas potencialidades, em complemento da formação escolar ou em suprimento da sua carência e integra-se numa perspectiva de educação/formação permanente e visa a globalidade e a continuidade da acção educativa/formativa.

Neste sentido, os vectores que suscitam maior preocupação são: a eliminação do analfabetismo literal e funcional (nas sociedades desenvolvidas, será o analfabetismo tecnológico e digital); a contribuição para a efectiva igualdade de oportunidades educativas/formativas e profissionais dos mais desfavorecidos; a promoção de atitudes de solidariedade social e de participação na vida da comunidade; a preparação para o emprego através da reconversão e do aperfeiçoamento; o desenvolvimento de aptidões tecnológicas (digitais); a ocupação dos tempos livres.

Os cursos da E/FEE distinguem-se dos cursos do ensino recorrente pela amplitude e abrangência do âmbito dos programas e conteúdos, dos processos e métodos, pelas estratégias e actividades utilizadas, que permitem uma intervenção fomentadora e geradora de desenvolvimento na comunidade.
As pessoas que frequentam os cursos da E/FEE, terão muito a ganhar em termos de reconhecimento dos saberes e competências adquiridos Estes cursos têm como finalidades: permitir a cada indivíduo aumentar os seus conhecimentos, na dupla perspectiva de conhecimento integral do homem e da sua intervenção e participação no desenvolvimento social, económico e cultural da comunidade; desenvolver a capacidade para o trabalho, numa atitude positiva face à formação/educação e às necessidades de aperfeiçoamento e de valorização pessoal e social.
Os cursos devem estar incluídos em projectos locais de educação/formação de adultos (e idosos), devidamente articulados entre si e com outras actividades (formais, não formais e informais) que os constituem.
Os programas, os objectivos e a áreas curriculares de cada curso, devem ser estabelecidas em função de um diagnóstico prévio com o grupo de formandos/educandos tendo sempre em atenção a heterogeneidade e as necessidades educativas/formativas dos participantes e os problemas das comunidades em que se inserem, concorrendo para o desenvolvimento integrado e sustentado das populações, onde os participantes destes cursos se sintam o motor de desenvolvimento e não de objecto dos mesmos.

1 comentário:

  1. o que educação?

    Como ela acontece?

    Quais as finalidades da educação?

    ResponderEliminar